Celebrar o Mistério Eucaristíco – MISSA / Liturgia da Palavra

Neste segundo artigo sobre a Missa, escrito para o Jornal do Maranhão da Arquidiocese de São Luis(MA) refletimos e apresentamos os pontos principais da liturgia da Palavra.

Por: Diac. Carlos Magno Ericeira

Dando continuidade a nossa reflexão sobre a missa vamos abordar o que podemos dizer que é a segunda parte, liturgia da Palavra.

Mistagogia A missa é um encontro da Igreja com seu Deus e Pai, por Cristo no Espírito Santo. Em consequência disso a Palavra de Deus sempre terá lugar de destaque como parte integrante e indispensável na assembleia litúrgica.

Na missa a leitura da Bíblia se reveste de solenidade, pois acredi­tamos verdadeiramente que Deus nos fala. De nossa parte, devemos procurar acolher essa palavra como comunicação de vida. As Escrituras Sagradas não serão simplesmente lidas, mas proclamadas. Tudo devemos fazer para que essas sementes caiam na terra boa do nosso coração e produzam os frutos esperados.

As leituras tiradas da Bíblia para serem feitas durante a missa obedecem a um esquema previamente estudado[1]. Aos domingos são lidos três textos, com um salmo de resposta após a primeira leitura e uma aclamação antes do Evangelho. Percebe-se certa ligação temática entre a primeira leitura e o Evangelho; já a segunda leitura reforça aspectos práticos da vida do cristão e da comunidade.
Nos dias de semana são feitas apenas duas leituras e sem preocupação com temas, pelo menos no tempo chamado comum. Os textos são lidos numa ordem sequencial e a Igreja tem a intenção de que os principais livros da Bíblia e os Evangelhos sejam apresentados aos fiéis no decorrer de todo o ano litúrgico.

A liturgia da palavra divide-se em:

  • a) Entronização da Bíblia (facultativa)
  • b) Primeira Leitura (Na vigília pascal são sete e na vigília de pentecostes são até quatro com seus respectivos salmos)
  • c) Salmo responsorial
  • d) Segunda Leitura
  • e) Seqüência (facultativa no decorrer do ano, exceto Páscoa, Pentecostes e Corpus Christi)
  • f) Aclamação do Evangelho
  • g) Evangelho
  • h) Homilia
  • i) Profissão da fé (Símbolo – somente aos domingos, festas e solenidades)
  • j) Oração dos fiéis (ou da comunidade ou universal)

 

oferta-1-loja-virtualPara cada uma das subdivisões possíveis para a liturgia da palavra teríamos mais considerações a serem feitas, que podem e devem ser abordadas em outros artigos. Salientamos ao leitor os pontos principais e esperamos que este busque maior aprofundamento sobre as questões aqui abordadas.

No próximo artigo iremos comentar sobre a terceira parte da celebração, a liturgia Eucarística.

[1] A Igreja estabeleceu, para o Rito Romano, uma sequência de leituras bíblicas que se repetem a cada três anos, nos domingos e nas solenidades. As leituras desses dias são divididas em ano A, B e C. No ano A leem-se as leituras do Ev. de Mateus; no ano B, o de Marcos  e no ano C, o de Lucas . Já o Ev. de João  é reservado para as ocasiões especiais, principalmente as grandes Festas e Solenidades. Nos dias da semana do Tempo Comum, há leituras diferentes para os anos pares e para os anos ímpares, tirando o Evangelho, que se repete de ano a ano. Deste modo, os católicos, de três em três anos, se acompanharem a liturgia diária, terão lido quase toda a Bíblia.

Nota: Esta Matéria foi editada no Jornal do Maranhão, Ano XLVII- Nº83 – Setembro de 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *